O acompanhamento psicoemocional facultado é baseado no método de Relação de Ajuda, que lança mão dos conceitos da psicologia humanista e existencial, de técnicas psicoterapêuticas e de Counselling. Counselling e ajudar não é o mesmo que dar conselhos. Trata-se de acompanhar a pessoa num processo que lhe permite clarificar posturas e identificar recursos, mobilizando-os para fazer frente ao seu sofrimento, com aceitação dos limites próprios. Através de um diálogo com o escuta, em clima de respeito, compreensão e ausência de julgamento, a pessoa em dificuldade dispõe de um marco idóneo para o seu autoconhecimento e explora alternativas saudáveis para resolver o seu problema, discernindo, com critério e em maior equilíbrio emocional, decisões vitais ou dilemas existênciais.

A pessoa que solicita o apoio é acompanhada individualmente numa série de sessões regulares, no limite máximo de 16, de cerca de 60 minutos cada, num período que pode ir até um ano. São encontros pessoais, totalmente confidenciais e gratuitos, nos quais se abordam os sentimentos, as emoções, os relacionamentos, os modos de pensar e os padrões de comportamento.